14/11/2017

Opinião | "O Conde" de Katharine Ashe

Título: O Conde
Autor: Katharine Ashe
ISBN: 9789898869425
Edição ou reimpressão: 10-2017
Editor: TopSeller
Idioma: Português
Dimensões: 150 x 228 x 22 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 336

Sinopse: Emily Vale é uma escritora em ascensão ao abrigo do seu pseudónimo, Lady Justiça. E a sua escrita incendiária está a deixar Colin Gray furioso. Para além de Conde de Egremoor, Colin é também Peregrino, o líder do secreto Clube do Falcão, que se dedica, entre outras atividades, a encontrar pessoas desaparecidas. As exigências constantes de Lady Justiça pelos mais pobres e as suas intromissões na política do reino, pondo em causa tanto a nobreza como o Clube, fazem com que Colin a considere sua némesis.
Está decidido a desmascará-la.
O que Colin não sabe é que por detrás de Lady Justiça está uma amiga de infância, a quem salvou a vida quando eram crianças. Emily, por sua vez, também desconhece o papel de Colin como Peregrino. Quando a sua irmã desaparece, Lady Justiça vê-se obrigada a recorrer ao Clube do Falcão e a Peregrino. Quando se encontram, Emily fica chocada ao descobrir a verdade, mas consegue proteger a sua própria identidade com um véu.
Conseguirá Emily proteger o seu segredo do rapaz que tanto adorava?
Será ela capaz de aceitar a ajuda do homem que ele se tornou, símbolo de tudo o que ela detesta?
E, no meio de tanto conflito, poderá o amor florescer?

OPINIÃO:
Eu fiquei completamente rendida à escrita de Katharine Ashe após ler o livro anterior e por isso esperava este com grandes expectativas e neste segundo livro a autora traz uma trama com uma mulher bastante diferente o que torna esta história bastante especial. Neste segundo livro conhecemos personagens com uma personalidade bastante marcante o que torna a sua história ainda mais interessante. 

Emily Vale escreve com o pseudónimo de Lady Justiça de forma a tentar alterar um pouco a mentalidade dos homens em relação aos direitos das mulheres. Durante anos trocou cartas com o Peregrino, o líder do secreto Clube do Falcão mostrando a sua visão e ele sempre a criticou. Nenhum deles sabia a identidade um do outro, até que a sua irmã desaparece e ela contacta o Peregrino para encontrar a sua irmã, afinal uma das atividades do clube é encontrar pessoas desaparecidas. Colin vai procurar a pessoas desaparecida, mas Emily recebe uma carta e também vai em direção à Escócia e é quando o caminho destes dois voltam-se a encontrar e entram numa aventura que irá mudar por completo a vida dos dois.

O que mais gostei neste livro foi a atitude da Emily e a sua força de alcançar os seus objetivos. Ela é uma jovem que luta contra as injustiças das mulheres deste tempo, claro que para ela alcançar mais pessoas ela esconde-se por detrás do pseudónimo de Lady Justiça, afinal caso ela se identificasse não conseguia alcançar tantas pessoas. Mas a sua força de fazer com que as mulheres tenham mais direitos é bastante notável para este tempo, infelizmente a mulher era obrigada as ordens do pai e mais tarde do marido sem questionar e a Emily não desiste até conseguir alterar um pouco as coisas e conseguir pelo menos fazer a diferença. 

Outro aspeto que eu adorei foi a viagem que, por acidente, a Emily e o Colin tiveram que fazer pela Escócia. Mesmo o Colin não conhecendo a verdadeira identidade da Lady Justiça, ele vai atrás de resposta ao seu pedido, mas claro que a Emily já estava também a caminho, e claro que os dois encontram-se. Infelizmente são confundidos com bandidos e são obrigados a fugir e a refugiarem-se no meio do nada. Esta viagem bastante louca e inusitada foi bastante engraçada e eles encontram pelo caminho com cada imprevisto que era uma junção de drama com divertimento, o que me fez dar longas gargalhadas durante esta leitura.


Já o Colin mostrou ser um personagem bastante interessante, admito que no início não estava a gostar muito dele, mas após compreender a sua história eu simpatizei com ele. Mas também percebi que tudo aquilo tinha apenas um nome e por vezes só queria abaná-lo para que ele admiti-se tudo à Emily. No final eu percebi que ele é um homem bastante honrado e com um grande coração que vale sim conhecer a sua história.

A escrita de Katharine Ashe é maravilhosa, bastante envolvente e descreve as cenas de pressão tão bem que quase fiquei sem ar em algumas partes devido à forma magnífica com que foram contadas. Sem dúvidas que é uma história interessante recheada de aventuras, luta pela sobrevivência e no meio disto ainda temos uma mulher preocupada pela irmã e um romance bastante forte cheio de problemas por resolver do passado. Mas houve um aspeto que não gostei tanto, o livro já tinha tanta informação e mistérios, sendo o problema da verdadeira identidade da Lady Justiça e o mistério da irmã da Emily, que realmente estava à espera de ver apenas estes pontos desenvolvidos, mas a autora ainda colocou um outro que achei bastante desnecessário. Basicamente o Colin e a Emily são confundidos por serem uns bandidos, afinal na Escócio alguém anda a passar-se pelo Colin e até a cometer crimes bastantes violentos. Sinceramente esta parte não é assim tão interessante, mas fora isso todo o livro é envolvente e cativante.

Uma história com uma mulher forte que faz de tudo para mudar o mundo e um homem apaixonado que fez de tudo para ser aceite. É uma história bastante forte e inteligente, com um romance arrebatador ideal para quem gosta de romances históricos.

Opinião do livro anterior:

Leitura com o apoio:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Aqui podem deixar todos os comentários e prometo que responderei o mais rápido possível.

Comentários que não são construtivos não serão aceites.